Notícias

O gospel como gênero musical é uma invenção norte-americana. O ritmo dos corais negros das igrejas tornaram-se populares no início do século passado e com o tempo foram forjando um estilo próprio. Isso não significa que todos que cantem músicas nesse ritmo sejam, necessariamente, evangélicos comprometidos. O caso mais conhecido é o de Elvis Presley que chegou a gravar discos com versões de hinos.

A postura do rapper Snoop Dogg vem chamando atenção justamente por conta de sua adoção do estilo, uma mudança brusca na carreira. Criado numa família evangélica, sua mãe é evangelista de uma igreja pentecostal e ele nunca escondeu isso. Mesmo assim, teve uma juventude conturbada, envolvendo-se com o crime.

Seu álbum mais recente “Bible of Love” [Bíblia do Amor] marca a incursão de Snoop Dogg no gospel. Atuando como produtor e compositor, ele gravou 32 músicas com temáticas evangélicas.

Com uma carreira de mais de 25 anos na música, além de trabalhar como ator em filmes e seriados de TV, Snoop afirma estar fazendo algo que gosta. “O álbum é todo sobre o amor, do início ao fim. É assim que você muda o mundo, colocando mais amor nele”.

Um novo homem?

Durante a premiação do BET, canal de TV a cabo dedicada à cultura negra, na semana passada, Snoop Dogg foi a grande atração. Além de cantar sucessos antigos, ele fez uma performance marcante, transformando o palco em uma réplica de igreja, com direito a vitrais, um coral e órgão.

Contando com a presença do pastor e cantor Tye Tribbett, o rapper apresentou a nova música de trabalho, “Sunrise”, que faz parte de “Bible of Love”. A letra da canção suscitou novamente o debate se ele havia se convertido e nascido de novo, pois fala sobre Deus dar uma “segunda chance”.

Na apresentação que foi destaque na mídia, ele cantou: “Acho que você pode dizer que eu sou um novo homem/Sabe, rappers geralmente não se batizam/ mas como você pode limpar seus pecados sem isso?/ Faz com que você pense sobre isso/o pastor certo/ fala sobre a luz/ hoje é o dia para consertar a sua vida”.

 

Fonte: Gospel Prime

Veja também